RESULTADO DA ASSEMBLEIA DE 10/2

INFORMES SOBRE ABSORÇÃO DO CORPO DOCENTE EM OUTRAS IES, CURSOS TRANSFERIDOS, DETERMINAÇÃO DO MEC PARA FECHAR O SEMESTRE, AÇÕES INDIVIDUAIS
PARA COBRANÇA DOS ATRASADOS

O resultado da Assembleia dos professores da UniverCidade, ocorrida no dia 10/2/2014 contou com a presença do presidente da Adoci, professor Sidnei Amaral, da diretoria da associação e do Sinpro-
Rio, como dos professores da instituição descredenciada.

Preocupados com o rumo que irá tomar o destino dos professores em pauta, o presidente do Sinpro-Rio, professor Wanderley Quedo, irá à Brasília se reunir com o MEC hoje, (11/2) para discutir, entre outras questões, de que forma os professores serão incluídos no processo de transferência assistida e como resolver a situação dos financiamentos do FIES e Prouni para as IES que estão aceitando transferências voluntárias, já que algumas dessas IES (UCAM, Veiga, Sta Úrsula e FACHA, entre outras), não dispõem de vagas remanescentes e mostraram interesse em absorver alguns cursos oriundos da UC. São alternativas que o mercado está oferecendo em relação à transferência assistida, frente aos diversos encaminhamentos que estão acontecendo para adequação de currículos nessas instituições. Na Assembleia foi esclarecido que à medida em que os processos avançarem, será possível abrir vagas para absorção também dos nossos professores.

Foi comentado também, sobre o convite que o professor Sidnei Amaral recebeu da Unigranrio, para falar sobre as condições da instituição para uma possível transferência de alguns cursos da UC, assim como a disponibilidade e condição da instituição para absorver os cursos, alunos e professores. Porém, a instituição, embora tenha se mostrado interessada, não tem como manter bolsistas, devido à sua política de valores de mensalidade ser baixa. “A Unigranrio mostrou interesse, mas paga hora-aula de Caxias, o que significa redução salarial expressiva. A hora-aula da capital é mais alta, por força da convenção”.

Segundo informação do presidente da Adoci, na UCAM, houve grande aceitação dos cursos. “O curso de marketing já foi garantido pela diretoria. A absorção para os demais cursos, dependem do número de alunos interessados.Os cursos de Formação de Atores, Turismo, Desenho Industrial, Dança e Publicidade e Propaganda estão com matrículas abertas” informou.

Sobre a questão da transferência entre as IES, o presidente da ADOCI ressaltou que tem interferido nas negociações entre as IES e os coordenadores dos Cursos apenas com o objetivo de manter os postos de trabalho dos professores, se inteirando junto à instituição se haverá a absorção de todos os professores, se a instituição está em dia com o pagamento do corpo docente e se não haverá prejuízo para o aluno que se transferir, no sentido de absorver a grade curricular da UC. “A ADOCI não patrocina iniciativa de qualquer IES que queira absorver curso ou alunos, que fique bem claro. A perspectiva para o segundo semestre são melhores, mas nossos professores, sem receber, têm pressa” analisou Sidnei Amaral.

Foi comentado também que o MEC divulgou Ofício circular da SERES, endereçado ao Grupo Galileo, UGF e UC determinando a atualização dos dados do sistema acadêmico. Diz respeito ao processo de transferência de alunos, tomando providências para entrega dos históricos atualizados.A IES propôs um plano de ação. Dessa forma, o MEC quer que continuemos trabalhando, ainda atualizando notas, sem receber. Embora continuamente venhamos questionando a questão dos pagamentos atrasados dos professores. A UC manteve aulas. O MEC se preocupa em encerrar o semestre que foi levado a termo pela UC.

Sobre a questão da Declaração do Imposto de Renda, foi esclarecido que será preciso aguardar o prazo de liberação dos comprovantes de rendimento tendo como base que o pagamento dos atrasados não foi efetuado.

No que diz respeito ao vínculo empregatício, o jurídico indica aguardar o fim do prazo da tranferência assistida. Entretanto, podem ser ajuizadas ações individuais de cobrança de salários atrasados, assim como do FGTS, independente da ação coletiva. Foi ressaltado também que se atente para a questão de estarmos ainda de férias. Logo, nossas cargas horárias ainda são as do semestre 2013.2. “Isto será importante em futuras demandas trabalhistas” advertiu Amaral.

As últimas atitudes do Grupo Galileo foram a de propor ação contra o descredenciamento, e ação contra a família Gama Filho, a respeito do destino dos R$ 100 milhões investidos.

Quanto à federalização, tivemos notícia de que foi apoiada pelos reitores das universidades federais, mas ainda há ação pleiteando a federalização, ainda que a posição do MEC seja contrária.

A ADOCI aquarda agendamento para reuniões esta semana com a Veiga de Almeida, além do processo na UCAM estar caminhando.
Próxima Assembleia, dia 17/2, segunda-feira, às 14h, no Auditório do Sinpro-Rio, Centro.

Anúncios
%d bloggers like this: