Professores votam pela manutenção da greve, até o o dia 12/9

Assembleia dia 13/9 decidirá as próximas ações.  Decisão da maioria em Assembleia de 30/8 condiciona a suspensão da greve com o pagamento dos salários dos professores dos meses de julho e agosto.

A Assembleia dos professores da UC, do dia 30/8, ocorrida no Auditório do Sinpro-Rio deliberou pela manutenção da greve até o pagamento dos salários de julho e agosto. A próxima Assembleia, marcada para o dia 13/9, às 14h, no Sinpro-Rio, terá como objetivo avaliar o movimento e serão tomadas as decisões e alternativas de ações para as próximas datas de pagamento dos salários.

Foi sugerido também na Assembleia fazer uma Ação de Convencimento na porta das Unidades para conscientizar os professores em dúvida a aderir ao movimento para impedir a entrada em sala de aula por uma decisão tomada pela categoria.

O presidente da Adoci, professor Sidnei Amaral, junto ao presidente do Sinpro-Rio, Wanderley Quêdo, expuseram em Assembleia as questões colocadas pelo Grupo Galileo que apresentou uma nova reprogramação de pagamento dos meses em atraso e remanejamento do pagamento dos meses de julho e agosto.Dentre a proposta da mantenedora, foi colocado o pagamento desses dois meses em 12/9, com a volta às aulas a partir de 2/9, segunda-feira. A Assembleia concluiu também a impossibilidade do retorno no dia 2/9, em função da falta de condições administrativas, físicas como grade horária e fechamento do semestre passado.

O novo Termo de Compromisso proposto pelo Grupo Galileo, ontem (29/8), além de reprogramar os pagamentos dos salários de 2013, reconhece a dívida de correções pela variação do INPC do período, referente aos meses de janeiro, fevereiro, março e abril. A alegação atual da mantenedora não se ateve desta vez, ao que foi citado anteriormente, que era a inadimplência dos alunos.

Agora o foco está direcionado para os professores que trabalham em Regime de Tempo Integral (RTI) – são aqueles que recebem 20 horas/aula, sem cumprimento da carga na sua totalidade. Argumentaram não ter condições financeiras para cobrir o custo dos salários e atrasados do corpo docente. Foi aventado que os coordenadores foram orientados a colocar em sala de aula os professores em regime de RTI,cumprindo as 20 horas/aula, assim como sugerir a quem não concordar em cumprir, voltar ao regime de carga como horista.

A Adoci fez um levantamento aproximado do quadro atual de professores e chegou ao seguinte resultado:
260 professores horistas que equivalem a 780 mil reais
127 professores RTI que equivalem a 997 mil reais
05 professores RTP que equivalem a  12 mil reais
professores de 16horas, que equivalem a 48 mil reais

A LUTA CONTINUA! ASSEMBLEIA DIA 13/9, ÀS 14H, NO AUDITÓRIO DO SINPRO-RIO

%d bloggers like this: